terça-feira, 25 de agosto de 2015

Vamos aprender a instalar e cuidar do botijao de Gás!

dicas e idéias para sua casa


Reunir a família e os amigos em torno da mesa é um momento único. Cozinhar se torna ainda mais prazeroso e é importante garantir que nenhum imprevisto estrague essa celebração. Por isso, você deve ter cautela para evitar acidentes. Alguns dos cuidados dizem respeito ao uso do gás de botijão. Mas usar o botijão não é nenhum bicho de sete cabeças. Com alguns cuidados básicos, sua cozinha lhe dará apenas alegrias.

Antes de aprender a instalar o seu botijão com segurança, é importante saber um pouco mais sobre o gás de cozinha. Também conhecido como GLP ou Gás Liquefeito de Petróleo, o produto é um dos resultados do refino do petróleo ou gás natural, que, quando mantido sob pressão, apresenta-se no estado líquido. É considerado relativamente estável e, por isso, pode ser armazenado e utilizado em casa. Existem atualmente disponíveis botijões de 5 kg e 8 kg, mas o botijão tradicional tem capacidade para abrigar 13 kg de GLP, do qual uma parte encontra-se no estado líquido e outra, no estado gasoso. A parte líquida se localiza sempre na parte de baixo do botijão, por isso, na parte de cima, há uma válvula de saída do GLP no estado gasoso e um dispositivo de segurança, que libera o GLP em caso de aumento de temperatura no ambiente (por exemplo, incêndio), evitando uma explosão do vasilhame.



Toda essa tecnologia é pensada para evitar acidentes, basta saber usá-la. Antes de começar a instalar o botijão, verifique se o local em que pretende colocá-lo é adequado. “Ele deve ser instalado em ambiente ventilado, nunca em compartimentos fechados, como armários, gabinetes e porões. Deve ficar longe de instalações elétricas, como tomadas e interruptores, e também de ralos e grelhas. Ao ligá-lo ao fogão, certifique-se de que todos os botões dos queimadores estão desligados, e que não existe chama acesa por perto. Esta conexão é feita através de uma mangueira e de um regulador de pressão, cujos prazos de validade estão escritos em seu corpo. Confira sempre a validade antes de usar”, ensina Abrão Lincoln Mesquita, coordenador de Contingência da Liquigás.

O coordenador alerta para alguns “erros” comuns praticados pelos usuários que podem comprometer a segurança da instalação. “É muito importante saber que o regulador de pressão é feito para ser instalado manualmente, portanto, não devem ser utilizadas ferramentas como martelo ou alicate ou mesmo aquelas ‘especializadas’ que você encontra na feira. Também nunca passe a mangueira por trás do fogão. Isto faz com que ela seja submetida a altas temperaturas, perca sua flexibilidade e se torne quebradiça, podendo vir a produzir vazamento, mesmo dentro do prazo de validade”, diz.

Não fique com dúvidas se sua instalação deu certo. Há uma maneira simples de verificar se está vazando gás, como explica o especialista da Liquigás. “Basta passar espuma de sabão ao redor da conexão e se bolhas surgirem, é sinal de vazamento. Neste caso, repita a operação de instalação, pois talvez seja apenas rosqueamento errado. Caso o vazamento continue, você deve levar o botijão para um local ventilado, deixando o regulador de pressão desconectado, e chamar a assistência técnica do fornecedor de gás. Jamais utilize fósforo, isqueiro ou vela para o teste de vazamento de gás”, reforça Abrão Lincoln Mesquita.

Para a sua proteção e a da sua família, esteja atenta, no momento da compra, à origem do produto que está levando para casa. O gás pirata, adquirido em revendas clandestinas, oferece alto risco de acidentes. “Sempre compre de revenda oficial e legalizada de gás. Toda revenda legalizada tem por obrigação manter na fachada, visível ao público consumidor, uma placa contendo a razão social, o CNPJ e o número da autorização da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), bem como a capacidade de armazenamento de botijões. Lembre-se de sempre pedir a nota fiscal”, recomenda o coordenador de Contingência da Liquigás.

Visualmente, o gás legalizado e o pirata podem ser iguais, continua o especialista, por isso o consumidor deve fazer uma checagem mais detalhada. Ele dá algumas instruções para ajudá-la a identificar se o produto é original. “O botijão do gás seguro tem algumas características que, às vezes, não são apresentadas pelo gás pirata. O botijão seguro vem com o lacre e a etiqueta da mesma empresa que tem o nome estampado no corpo do botijão. Portanto, sempre verifique se os botijões estão com o lacre e a etiqueta, e se eles são da mesma empresa que está estampada no botijão. Isto permite garantir a segurança de todo o processo, como verificação visual, prazo de validade do botijão e quantidade correta de gás”, enumera.

Confira abaixo mais algumas dicas do especialista para não correr riscos

- Nunca transporte ou utilize o botijão que não seja na posição vertical, pois o regulador de pressão só funciona no estado gasoso do GLP.

- Não devem ser usadas capas de tecido nem de plástico para cobrir o botijão, pois são materiais facilmente inflamáveis e que podem provocar o rompimento da mangueira.

- Quando você não estiver utilizando o fogão, o registro do regulador de pressão de gás deve permanecer fechado.

- A mangueira deve ser de plástico PVC flexível transparente com reforço de fibra têxtil, com tarja amarela, ter a gravação do código NBR 8613, logotipo do INMETRO e do prazo de validade, e medir de 0,80 a 1,25 metros de comprimento.
Fonte: Bolsa da Mulher.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário