quinta-feira, 22 de maio de 2014

Dica - Como guardar roupa de Cama!

A organização diária da cama é bem importante para manter a sensação de limpeza e acredite: pode fazer a diferença no humor!



Roupa de cama agradável, limpa, cheirosa e bem disposta no quarto é ideal para começarmos e terminarmos o dia em um ambiente confortável. Mas como guardar roupa de cama? O blog Lolahome vai tratar deste assunto, explicando como uma dinâmica prática de troca vai ajudar você a guardar roupa de cama.

Acompanhe o post e saiba como organizar a roupa de cama do jeito certo.
Como guardar roupa de cama na minha casa?

Menos duráveis e econômicas, lâmpadas incandescentes estão perto da extinção

Lâmpadas "amarelinhas" estão sendo substituídas gradativamente em todo o país e deixarão de ser fabricadas em 2016

A partir do dia 30 de junho, as lâmpadas incandescentes de 61W a 75W não serão mais fabricadas.


Quem compra lâmpadas incandescentes já deve ter notado que elas estão sumindo das prateleiras. O motivo é uma decisão do governo federal: segundo a Portaria Interministerial 1.007, assinada em 2010, as lâmpadas incandescentes serão substituídas gradativamente, em todo o país, por lâmpadas fluorescentes ou led. Até junho de 2016, todos os modelos não serão mais fabricados.

A troca dos produtos se deve principalmente a três fatores: economia de energia (em média, a fluorescente gasta quatro vezes menos energia que a incandescente), durabilidade (a fluorescente dura cerca de oito vezes mais que as incandescentes) e preservação do planeta (como consomem menos energia, as lâmpadas fluorescentes evitam lançar toneladas de dióxido de carbono na atmosfera).

Conta quatro vezes menor

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Poda e lavagem são armas contra praga em plantas ornamentais






Poucos elementos são tão capazes de trazer vida e cor a uma casa como as plantas. No entanto, para se incorporem com sucesso à decoração, é preciso que elas próprias estejam esbanjando vida e cor. Definhadas ou atacadas por pragas, despertam mais dó do que admiração.

O primeiro passo para mantê-las belas e saudáveis é conhecê-las bem, sugere a engenheira agrônoma Teresa Jocys, pesquisadora do Laboratório de Pragas e Horticultura do Instituto Biológico do Estado de São Paulo. Sabendo do que elas precisam, fica mais fácil cuidar adequadamente e torná-las mais resistentes a eventuais ataques. Se estiverem fortes e bem nutridas, os ricos de adoecerem ou serem vitimadas por pragas diminuem bastante.


O bê-á-bá sobre sua plantinha precisa incluir a quantidade de água de que ela precisa, a temperatura em que se desenvolve melhor e o quanto ela gosta de luz. “Não adianta comprar só porque achou bonita. Uma planta de habitat temperado não vai se desenvolver bem em um clima tropical”, argumenta. Para ir além do básico, pode-se “colocar adubo ou compostos vegetais periodicamente, pois a terra vai ficando pobre em nutrientes se eles não forem repostos”.

Mesmo com esses cuidados, é possível que as pragas não deem paz a suas plantas. O inimigo pode ser do tipo sugador, que retira a seiva e debilita os vegetais, ou mastigador, que abocanha folhas, caule ou outras partes.


Os sugadores podem ser pulgões, cochonilhas ou ácaros. Quando a planta é ataca por eles, costuma ficar mais murcha e com um aspecto amarelado. Já os principais mastigadores são as formigas, mas também podem ser besouros e lagartas; eles deixam aquelas marquinhas rasgadas nas bordas das folhas.

“O combate aos sugadores pode ser feito com uma boa lavagem nas plantas ou até mesmo com a poda das folhas comprometidas. Por outro lado, se os responsáveis forem mastigadores, a pessoa deve identificar se são formigas, lagartas ou besouros e adquirir uma isca específica contra uma delas”, diz Teresa.

fonte: http://vidaeestilo.terra.com.br

sábado, 17 de maio de 2014

Água sanitária evita proliferação das moscas de banheiro

Manter sanitário limpo, fechar ralos e deixar a tampa do vaso abaixada ajudam a se livrar desses insetos.

moscas de banheiro gostam de umidade e se alimentos de restos
As moscas de banheiro gostam de umidade e se alimentam de restos de cabelo e pele, por isso a melhor forma de combatê-las é limpar o ambiente e acabar com a comida delas

 

N ão há nada melhor do que chegar em casa depois de um dia cansativo e tomar um bom banho. Porém, para muita gente este momento tão especial pode ser estragado pela minúscula presença de um inseto popularmente conhecido como mosca de banheiro.

Revigore o seu jardim de inverno em cinco passos

Canteiro de plantas dentro de casa requer manutenção menos intensa, porém mais específica.


canteiro de plantas

O s jardins de inverno geralmente são menores e têm menos plantas que os externos. Isso significa que, além de serem um “respiro” dentro da casa, requerem manutenção menos intensa. Os cuidados dependem da quantidade de luz que as plantas recebem e ao tipo de estrutura em que estão abrigadas.

“O espaço destinado ao jardim de inverno vai depender muito das possibilidades – tanto financeira, quanto de metragem do espaço”, observa a paisagista Marizeth Estrela. “Ele pode ficar próximo à sala ou na varanda, de forma que seja visto através de uma parede de vidro ou com portas de correr”, exemplifica. Mesmo embaixo da escada produzem um efeito interessante – embora isso impeça o uso de espécies mais altas, como palmeiras.
 A variedade de espécies nele contidas também varia bastante e determina a forma de plantio. “Caso pegue muito sol, a dica é usar plantas altas adaptadas ao clima, que terão mais resistência, como palmeiras e árvores frutíferas. Estas, assim como a maioria das espécies de sol, devem receber adubo orgânico e pulverização foliar tipo húmus de minhoca líquido, que é mais saudável”, lista a paisagista. “As aplicações podem ser feitas uma vez por semana para revitalizar ou uma vez por mês para manutenção do vigor.”

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Tipo de praga determina como proteger melhor seu jardim

Manter o jardim ou a horta saudável ainda é a melhor medida para evitar as pragas mas não é o suficiente

 e longe, folhas verdinhas. De perto, inúmeros pontinhos brancos ou amarelos. Se o seu jardim ou sua horta está assim, é hora de planejar-se para combater as pragas. Caso contrário, em algum tempo nem de longe você verá folhas verdinhas em seu canteiro

 Os inimigos mais comuns são pulgões, cochonilhas e insetos como formigas, lagartas e vaquinhas (um pequeno besouro). Fungos, outros insetos e mesmo ácaros também podem querer fazer de suas plantas um lugar de refeição.

 

Cada um desses agentes pede um tipo de tratamento e uma substância diferente para sanar o problema. Vale conversar com um profissional – paisagista, agrônomo ou funcionário de viveiro de plantas – para verificar qual é a melhor solução para seu jardim ou sua horta (veja algumas dicas na galeria de fotos). O tipo de combate depende também do tamanho da área e da intensidade com que suas plantas foram atacadas.
Nos casos graves, basicamente pode-se usar inseticida orgânico ou sintético, pouco ou muito tóxico. Em hortas e pomares, prefira o orgânico, que não deixa resíduos tóxicos nos alimentos, sugere a engenheira agrônoma Regina Calçada, de Frutal (MG). Quando a infestação está mais forte, prefira produto sintético mais potente no jardim. “Mas só se o morador não tiver animais ou crianças, já que os produtos são tóxicos e, se ingeridos, podem levar à morte”, alerta Regina.
A vantagem dos defensivos orgânicos é que eles não deixam resíduo. A desvantagem é que, por serem mais leves, devem ser aplicados com mais frequência – praticamente semanal, contra a rotina quinzenal ou até maior do produto industrializado. “A ação do defensivo orgânico depende também do clima. Se chover, ele tem que ser reaplicado”, afirma a engenheira agrônoma. A periodicidade de aplicação do produto sintético varia de acordo com o agente que se busca combater (se é inseto, fungo...). Geralmente, a frequência e quantidade de aplicação vêm indicadas na embalagem do produto.
Para prevenir o aparecimento delas, o segredo é manter as plantas bem tratadas. “Espécies saudáveis são mais resistentes”, explica Regina. Mesmo assim, convém fazer pequenas “rondas” de vez em quando, à procura de bichinhos ou manchas esbranquiçadas nas folhas.
Se a infestação estiver no início, não é necessário usar agrotóxicos fortes. Invista em preparados com folhas de nim, fumo, pimenta malagueta ou até sabão. Eles têm propriedades que expulsam qualquer espécie de bicho indesejado.

Principais pragas em hortas e jardins

lagarta rosca

Lagarta-rosca: De coloração parda, corta as plantas rente a terra e é encontrada quando se cava o solo ao redor das plantas.


pulgão

Pulgão: Pequeno inseto de coloração variada que ataca majoritariamente brotações novas.

cochonilha

Cochonilha: Pequeno inseto de coloração variada, pode ter carapaça ou não. Ataca preferencialmente a face dorsal das folhas. As partes afetadas ficam retorcidas, prejudicando o desenvolvimento da planta.

ácaro

Ácaro: Invisível a olho nu. Seu ataque é notado pela presença de teias. Prioriza a face dorsal das folhas, brotações novas, flores e frutos, que se tornam retorcidos e amarelados.

vaquinha

Vaquinha: Inseto de cor verde com listras amarelas. Come as folhas, prejudicando o crescimento da planta.

lesma


Lesma, caracol e tatuzinho: Têm corpo mole e deixam rastro brilhante por onde passam. Durante o dia, são encontrados debaixo de tábuas, tijolos e entulhos deixados na horta.

fonte:  http://vidaeestilo.terra.com.br

 

 

 

Confira dicas para usar almofadas em salas e quartos

As cores e texturas devem, preferencialmente, seguir a decoração do cômodo; elas podem trazer cor e reforçar o estilo do ambiente

almofadas coloridas
Almofadas coloridas são uma boa solução para quebrar a monotonia de móveis neutros, segundo a arquiteta Andréa Posonski.

C omo dosar as almofadas no sofá ou na cama sem ficar soterrado por elas – visual ou literalmente? A arquiteta Andréa Posonski, do escritório Jocymara Nicolau e Andréa Posonski Arquitetura e Interiores, lembra que a função desse enfeite é dar um toque final, especial, ao móvel. Suas cores e texturas têm de seguir o estilo da decoração.

terça-feira, 13 de maio de 2014

Algumas Dicas de Economia Doméstica!


Supermercados:
Planejar as compras, se possível em vista ao cardápio que será servido dia a dia.
Repetir pratos de vez em quando não é ruim e facilita sua vida. Controle os supérfluos. Não vá às compras com fome, com pressa, nos horários de pico - perde-se a paciência e compra-se mal.


Feira:
Descubra o horário em que os preços tendem a baixar. Substitua produtos - se o alface está caro, leve acelga, e assim por diante. Procure pelas verduras e legumes da época. Não utilize apenas de uma barraca, diversifique. Se possível evite montes ou bacias em ofertas. Evite comprar grande quantidade de uma só fruta, porque está barata. Poderá perder boa parte dela.

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Tirar cheiro de roupas


Às vezes, mesmo depois de uma boa lavagem (à mão ou na máquina), a roupa fica com cheiro ruim. Pode ser um cheiro semelhante ao de suor que fica na roupa mesmo depois de várias lavagens ou o típico 'cheiro de cachorro molhado', mais comum em períodos chuvosos, quando a roupa demora mais de um dia para secar.



Para esse tipo de problema, tenho as seguintes dicas:
1- Lavar a roupa ou deixá-la de molho logo após o uso. Boa parte dos problemas de cheiro ruim na roupa é causada pelo fato de a roupa ficar suja por muito tempo dando tempo para as bactérias formarem uma colônia no tecido. 
2- Se, depois da lavagem, a roupa permanece com cheiro, passe a roupa a ferro e/ou exponha a roupa ao sol por pelo menos duas horas e depois execute nova lavagem antes de usar. O calor mata as bactérias que causam o mau cheiro. 
3- Existe um produto no mercado, o Shout, que serve para tirar mau cheiro de roupas. O produto é borrifado na roupa ainda seca, antes da lavagem. É muito eficiente e não deixo faltar esse produto aqui em casa.
4- Passar um pano umedecido em vinagre resolve alguns problemas de cheiro ruim, mas não é eficiente em todos os casos.
5- O vinagre também pode ser usado na água da lavagem.
6- Se nada disso resolver, sugiro que embeba a roupa em álcool e jogue um fósforo aceso em cima. O cheiro some algumas horas depois de a fumaça sair. hehehe


fonte: http://suacasadicas.blogspot.com.br

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Faça seu Aromatizador de Varetas


Quem não gosta de estar sempre com a casa perfumada? Os aromatizadores dão um cheirinho ainda mais especial ao seu lar e são simples de fazer, econômicos e duradouros.

A artesã Bethânia Freitas conta que o tempo médio é de dois a três meses, período em que o odor perde intensidade ao longo das semanas. “Compro os materiais em atacados, gasto mais ou menos R$ 10 e vendo cada frasco por R$ 25”, conta Bethânia.

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Mesmo no frio, abrir janelas é melhor para 'saúde' da casa

A queda de temperatura favorece problemas respiratórios, mas, ao contrário do que se pensa, deixar a casa fechada é pior






Com a chegada do frio, fechar as janelas é uma das primeiras coisas que fazemos para evitar problemas de saúde. Mas é preciso usar esse “remédio” em doses muito pequenas. Na verdade, o melhor é arejar os ambientes quando a casa estiver vazia, recomenda o alergista , Marcelo Aun, do Hospital Samaritano, de São Paulo.

“Um erro comum que as pessoas cometem é manter a casa fechada quando se deve, ao contrário, mantê-la aberta”, reforça a personal organizer Ana Afonso. E não se trata apenas das janelas, mas também de armários: “No escuro, as roupas fechadas desenvolvem mofo, por isso é importante deixá-las respirar pelo menos uns 15 minutos por dia”, recomenda ela.

O mais comum, no outono e no inverno, são os problemas respiratórios. “Tosse, expectoração, congestão e secreção nasal, espirros são mais frequentes, principalmente quando ocorre mudança mais abrupta da temperatura”, afirma Aun.

Outra fonte de risco é a queda da umidade do ar, associada aos dias frios e sem chuva. “Se o ar estiver muito seco, tanto umidificadores de ar como a boa e velha bacia com água podem ajudar”, recomenda Aun. No entanto, ele faz um alerta: “Esses procedimentos só devem ser feitos se a umidade relativa do ar estiver abaixo de 50%, pois o excesso de umidade também acarreta problemas, como acúmulo de fungos –o popular mofo – e ácaros”.


Deixe os armários abertos por ao menos 15 minutos por dia, para evitar mofo


As doenças respiratórias podem se agravar com o excesso de pó. “Em vez de vassoura, que acaba levantando a poeira e a levando para outros lugares, o melhor é usar um pano ligeiramente úmido”, aconselha Ana, que também lembra: “Não se esqueça de desencostar os móveis das paredes, pois ali também se acumula muito pó”. Proteger travesseiros e colchões com capas e colchas também ajuda a diminuir o contato direto com a poeira na hora de dormir.


Deixe os armários abertos por ao menos 15 minutos por dia, para evitar mofo
O alergista finaliza com uma dica que tem menos a ver com a casa, mas que é igualmente eficiente para driblar os problemas de saúde: “Manter a hidratação oral, bebendo líquidos, também ajuda a proteger o ressecamento das vias respiratórias.”

fonte: www.terra.com.br

sábado, 3 de maio de 2014

Use o papel alumínio para tudo

10  dicas úteis como usar papel alumínio em casa


O papel alumínio é um sinônimo de praticidade. Fácil de usar e barato, ele é também multiuso. Ou seja, serve para fazer mais coisas do que simplesmente conservar comidas ou proteger alimentos assados no forno.

Você pode, por exemplo, usá-lo na hora de passar roupa para economizar tempo e energia, proteger o fogão daquelas incômodas gotinhas de gordura depois das frituras ou até amolar facas e tesouras. Veja a seguir essas e outras utilidades do papel alumínio que tornam o seu dia mais fácil.

Amolar tesouras e facas:
amolar tesouras e facas

Você não leu errado... É possível afiar estas ferramentas com o papel alumínio. Corte um pedaço grande do utensílio doméstico, amasse (formando uma bola prensada, por exemplo) e corte em tiras usando toda a extensão da lâmina.

Parafusos sem folga:

Outra função interessante é a de veda-rosca. Se você for colocar um quadro na parede ou fizer um furo para outra utilidade, mas perceber que ele ficou maior do que o desejado, não se preocupe. Envolve o parafuso com papel alumínio, que preencherá o espaço vazio e dará a firmeza necessária.


Panelas mais limpas:
panelas

Tire sujeiras e dê um novo brilho esfregando pedaços de papel alumínio. Parece mágica, mas não é.

Passe roupa e economize energia:

passe roupas e economize energia

Cubra a taboa com papel alumínio (deixe a parte brilhante virada para cima) e cubra-o com um lençol, por exemplo. Além de evitar o desperdício de calor, esta dica deixa as suas peças lisinhas dos dois lados. Ou seja, você economiza tempo e gasta menos dinheiro com a conta de luz.

Goteiras nunca mais: