quarta-feira, 30 de abril de 2014

Faxina inteligente dura mais e não agride o meio ambiente


Escolher os produtos certos faz a maior diferença na hora de limpar e organizar a casa, além de economizar água e energia


 Com capricho e objetividade, a casa fica limpa por mais tempo 

Fazer faxina é uma chatice necessária. Mesmo quem diz não se incomodar em perder algumas horas varrendo, esfregando, espanando e aspirando há de concordar que a vida seria muito mais prática se as casas fossem autolimpantes. Faxina, além de ser trabalhosa, tem prazo de validade. Geralmente, depois de uma semana (ou pouco mais), é preciso, no mínimo, fazer a manutenção. 

Já que é inevitável investir tempo e dinheiro na tarefa, melhor que ela seja feita com capricho e objetividade, evitando não só o desperdício de paciência e produtos, mas também de água e energia. 

Outra vantagem é que a faxina organizada mantém o ambiente limpo e saudável por mais dias - e sem neuroses. Bom para quem cuida da casa e melhor ainda para o meio ambiente. 

É assim que se faz:



Antes de tudo, é preciso que tudo esteja em seu lugar. Sem ordem não há limpeza eficiente.
Para quem ainda não tem, uma boa ideia é providenciar um aspirador de pó. Hoje, já existem modelos mais acessíveis e que consomem menos energia. A grande vantagem do aspirador é que, ao contrário da vassoura, ele não deixa parte da poeira para trás. Com a vassoura, é possível limpar apenas a sujeira visível. Já o aspirador suga até o pó mais fino. Por isso, com ele, a faxina é mais duradoura.


Para os adeptos da faxina em único dia, uma ideia é fazer um “mapa” da limpeza, começando pelos quartos – arrume camas, limpe janelas e vidros com um pano úmido (não precisa encharcar!), tire o pó dos móveis e objetos de decoração e, por último, aspire tapetes e chão. Em seguida, aspire também o chão do banheiro. Depois, passe para a sala e repita o roteiro dos quartos, sem esquecer de aspirar sofás e poltronas. Continue com o aspirador pelo chão da cozinha e da área de serviço, para evitar que o pó escape para os cômodos já limpos.
Feito isso, volte ao banheiro. Existem produtos específicos para a higiene desta parte da casa, como tira-limos e limpa-vidros. Eles podem e devem ser usados (dica: use uma esponja de limpeza). Não esqueça, também, de limpar os ralos com um antibactericida ou um saponáceo, para não acumular cabelos e restos de sabonete.

O ideal é lavar o banheiro todo dia, com uma faxina reforçada uma vez por semana, mas cuidado com o desperdício. Um pano úmido basta – e alguns produtos até dispensam o uso da água. E a estratégia de guardar a água do segundo enxague da lavadora de roupas para limpar o chão do box funciona.
As mesmas dicas do banheiro valem para a cozinha – que além de sujar, engordura. 



Por isso, e por ser um dos cômodos mais usados na casa, é mais difícil mantê-la limpa. Em compensação, há uma série de produtos especiais para a sua limpeza, como os desengordurantes e os antibactericidas. Limpar a geladeira sempre que ela estiver mais vazia ajuda a manter a organização da cozinha, assim como trocar o sabonete em barra pelo detergente líquido.


Vá fechando as janelas de cada cômodo já limpo. No fim de tudo, passe um pano no chão, utilizando os produtos mais recomendados para cada tipo de piso.
fonte: http://www.unilever.com.br

2 comentários:

  1. Muito legal, Mari.

    E gostei da casa auto-limpante...rrrss...kkkkk..quem dera...Bjs

    ResponderExcluir