quinta-feira, 14 de março de 2013

10 ideias geniais para o jardim


Brincar com alturas de vasos, misturar texturas de materiais e até usar espelho para ampliar a visão do verde. O tédio passa longe dessas varandas e terraços com várias perspectivas. Vale copiar!

Texto Stéphanie Durante | Fotos Edu Castello

1. Apoio criativo 





1. Apoio criativo 

Para brincar com a altura e deixar o jasmim-estrela um pouco mais alto do que as outras espécies, a paisagista Claudia Muñoz, da Línea Paisagismo, apoiou o vaso sobre um banquinho de madeira. 


2. Em um só lugar 


O móvel de cumaru pintado de azul reúne a coleção de suculentas da moradora. Estreito, com 15 cm de largura, ele não atrapalha a circulação e mantém organizados os vasos de tamanhos e formatos variados. 



3. Painel vivo 


O barulhinho de água tem tudo a ver com 
jardins, mas dá para fugir do óbvio e criar uma 
fonte diferente. Aqui, Caterina instalou a bica 
direto na parede e usou mudas de murta no lugar de 
um painel de madeira ou concreto. Na fonte, feita 
de alvenaria, nadam peixes e alfaces d’água.


4. Sem desculpas 


Fica mais fácil deixar o jardim arrumado se as 
ferramentas estiverem à mão. Amarrados com 
fitas, a pá, o inço e o garfo de mão ficam 
dispostos em uma armação de ferro. Os ramos 
de lavanda deixam a solução ainda mais
charmosa. 


5. Canteiro especial 


O canteiro de tijolos atende ao pedido da moradora, que queria uma horta no jardim. “Fazer uma caixa um pouco mais alta, com 40 cm de altura, facilita no manuseio dos temperos”, explica.



6. Vaso sobre vaso 


“Gosto de brincar com alturas diferentes, acho 
que dá um destaque legal. Às vezes a planta 
é linda, mas, ao ficar mais baixa do que as outras, 
ela acaba sumindo”, conta Claudia. Aqui, para dar 
esse efeito, ela usou um vaso de cabeça para baixo


7. Emprestado da cozinha 


Objetos usados na cozinha – como bules, 
xícaras, jarras e bowls – ganham uma nova 
função na varanda e se transformam em 
vasos cheios de charme. 


8. Sem repetição 


Vasos de formatos, tamanhos e texturas diferentes são recheados com espécies igualmente variadas. Para compor esse jardim, os paisagistas Sergio Menon e Caterina Poli usaram (a partir da esq.) penta, falsa-érica, lavanda, ametista e bela-emília, esta última disposta na caixa de madeira teca. Ao fundo, mais alta, uma jabuticabeira, e escalando a parede, as trepadeiras ipomeia (à esq.) e jasmim-dos-poetas (no canto, à dir.)




9. Coleção ao acaso 


Embaixo do pergolado, a moradora instalou 
uma estante de cumaru para guardar as 
orquídeas que ganhava de presente. “Todo 
mundo que visitava a casa, me trazia 
uma variedade. Quando me dei conta, 
já tinha formado uma coleção”, conta.

10. Solução para o terreno desnivelado 


Depois de nivelar o terreno, era preciso 
decidir o que fazer com a goiabeira, que ficava 
em uma parte mais alta. “Como não era possível 
transplantar a árvore, fizemos uma caixa de 
contenção de alvenaria, de 1,94 x 2,14 x 0,62 m, 
em volta, que acaba servindo como um banco”, 
conta Caterina Poli, da Grama e 
Flor Paisagismo.

fonte: http://revistacasaejardim.globo.com










Nenhum comentário:

Postar um comentário